BIO Curiosidades

Lulas

Lista do conteúdo

Caracteriza-se pela cabeça distinta, simetria bilateral e tentáculos com ventosas. As lulas tem oito braços, para a captura de alimento, e dois tentáculos, com função na reprodução.
Da classe dos cefalópodes (que tem os pés na cabeça), é um pouco parente do polvo.

As lulas têm cromatóforos na sua pele (células que permitem mudança de cor dependendo do ambiente em que se encontram). Têm uma concha interna, chamada de pena, devido ao seu formato similar a penas de aves.

As lulas movem-se por intermédio de propulsão, ejetando grandes quantidades de água armazenadas na cavidade do manto, através de um sifão de grande mobilidade e capacidade de direcionamento dos jatos. Por esta razão, além de seus corpos altamente hidrodinâmicos, são fortes rivais dos peixes no que se refere à habilidade de natação e manobrabilidade. Na boca, as lulas apresentam a rádula quitinosa (um tipo de bico) que lhes permite triturar alimentos e que é a característica comum a quase todos os moluscos. As lulas respiram por duas guelras e têm um sistema circulatório bombeado por um coração principal e dois secundários.

lula-voadora

Lula Voadora

Existem lulas que têm a capacidade de saltar fora da água e voar. Encontrada nas águas da Corrente de Humboldt no Pacífico Oriental .

Uma espécie é a lula de Humboldt, um animal grande, de tamanho gigante conhecido por ser agressivo com os seres humanos.

Elas saem da água, expelindo água de seu funil, e algumas lulas foram observadas continuando a expelir água enquanto estão no ar, para fornecer impulso, mesmo depois de sair da água.

Pode-se dizer que são lulas a jato…rs (jato de água)

lulagigante

Lula Gigante

A maioria das lulas não tem mais que 60 cm de comprimento, mas já foram identificadas lulas-colossais com 14 metros.

São animais exclusivamente carnívoros, alimentando-se de peixes e outros vertebrados.

O principal órgão de ingestão é um par de mandíbulas móveis, em forma de bico, que podem cortar e rasgar a presa. Existe também um par de glândulas de veneno.

A lula-gigante (Architeuthis spp.) é conhecida por ser o segundo maior invertebrado existente na terra, perdendo apenas para a lula-colossal. Habitam as profundezas dos oceanos e podem atingir comprimentos de 10 metros para os machos e 13 metros para as fêmeas.
As ventosas dos tentáculos podem atingir até 5 cm de diâmetro. Já foram encontrados diversos exemplos de marcas destas ventosas cravadas nas cabeças de cachalotes, que são predadores das lulas-gigantes.

lula-colossal

Reprodução

Após a cópula, macho e fêmea morrem. Diferentemente da fêmea do polvo, a lula fêmea não precisa cuidar dos ovos, pois estes apresentam substâncias fungicidas e bactericidas.

Qual a diferença entre polvo e lula?


As lulas têm um corpo alongado, em forma de tubo – os polvos são mais arredondados.

As lulas tem oito braços (como o polvo) e ainda mais um par de tentáculos e nadadeiras ao longo do corpo.
Os polvos vivem se arrastando no fundo do mar, enquanto as lulas nadam bem perto da superfície.

Em todo o mundo, existem dezenas de espécies de polvos e lulas, que variam muito de tamanho. Os polvos podem medir desde 5 centímetros a quase 6 metros, mas a espécie mais numerosa, batizada de polvo comum, o Octopus vulgaris, tem em média 70 centímetros. As lulas variam de 1,5 centímetro a mais de 10 metros, mas a mais comum, a Loligo plei, também mede cerca de 70 centímetros.

Na foto ao lado, uma Lula Gigante.

lula-gigante

Lula Colossal

A lula-colossal (Mesonychoteuthis hamiltoni) é provavelmente a maior espécie de lula existente. Estima-se que ela pode ultrapassar os 14 metros de comprimento. Sendo assim, a lula-colossal é considerada o maior invertebrado conhecido do planeta.

A lula-colossal também possui os maiores olhos no reino animal chegando ao tamanho de um prato. Dispõe de dois bicos enormes e afiados, e garras giratórias em forma de ganchos, profundamente fixados em seus tentáculos.

Habita as profundezas do Oceano Antártico.

Pouco se sabe sobre a vida desta criatura. É caçadora como outras lulas e no mar profundo se utiliza da bioluminescência para encontrar a presa. Baseado na captação do bico das lulas em estômagos do cachalote, estima-se o tamanho de animais adultos (já que poucos foram capturados) e alguns hábitos como a vida na profundidade de pelo menos 2200 metros, no caso de adultos, enquanto os mais jovens a cerca de 1000 metros.

Muitos cachalotes carregam cicatrizes causadas pelos tentáculos da lula-colossal, que possuem ganchos nas suas ventosas que podem causar feridas profundas. A lula-colossal é uma das principais presas para os cachalotes que se alimentam no Oceano Antártico; 14% dos tentáculos de lula encontrados nestas baleias são da lula-colossal.

Recentemente pescadores da Nova Zelândia encontraram em águas antárticas uma lula-colossal com mais de 14 metros de comprimento. O molusco que pesava 495 quilos tinha olhos do diâmetro de pratos de comida. O animal foi fisgado por acidente, trazido a bordo e conservado no gelo, sendo enviado para estudo na Universidade de Tecnologia de Auckland, Nova Zelândia.

lula_colossal

Essa Lula Colossal apareceu na praia de Santa Mônica, na Califórnia, em 10 de janeiro de 2014.